estoque de tempo

Se você é dono de uma loja, controlar o seu estoque é uma tarefa simples – pelo menos conceitualmente. Basta cadastrar as mercadorias que entram, e registrar todas as saídas. Esporadicamente você fecha as portas para contar tudo que tem nas prateleiras, conferir com o que você tem no seu sistema de gestão e resolver qualquer discrepância – o famoso “balanço”. Durante a sua operação cotidiana, você pode acompanhar a movimentação do estoque, conferir com o dinheiro entrando no caixa, e pronto, evita-se surpresas de qualquer natureza e você tem controle preciso da sua empresa.

Mas você não é dono de uma loja. Você é um profissional de serviços – um programador freelancer, um designer, um empreendedor que precisa controlar uma pequena equipe. E agora, como você sabe quanto de dinheiro você tem no seu estoque? Como você faz o balanço da sua empresa?

O primeiro ponto a perceber é que a única coisa que você vende enquanto profissional de serviços é tempo. O seu tempo, o tempo da sua equipe. Existem formas diferentes de empacotar o seu produto, mas inevitavelmente o que você vende é o tempo.
Se você vende o seu trabalho por hora, então talvez essa noção seja bastante clara para você. É preciso registrar o seu consumo de horas, para poder cobrar do seu cliente. Você provavelmente já tem algum sistema de controle de horas gastas, uma vez que sem isso você não consegue cobrar o seu cliente, nem justificar para ele onde o trabalho está sendo feito.

Se você vende seus serviços por preço fechado, a preocupação se apresenta de maneira um pouco diferente. Aqui, o controle de horas é vital para que, primeiro, você saiba orçar os seus serviços. Se o seu custo é medido em horas, como saber quanto cobrar por um determinado serviço se você não sabe quanto tempo leva para executá-lo? Sem querer entrar em discussões sobre a dificuldade de estimar certas atividades (desenvolvimento de software, trabalhos criativos), você só consegue fazer qualquer tipo de estimativa se tiver uma base histórica.

Qualquer que seja o caso, você precisa registrar o seu consumo de horas. Já pensou se o dono da loja deixar de registrar a saída da sua mercadoria? Rapidinho ele perde completamente o controle do seu negócio. Assim, alguns passos são importantes:

  • Planeje o seu trabalho em projetos, dividindo-o em tarefas de fácil identificação e controle.
  • Controle rigorosamente seu consumo de horas em cada tarefa. Não fique só na planilha do Excel, existem hoje ferramentas bem mais fáceis de usar e com inúmeros benefícios adicionais.
  • Mantenha uma base histórica, usando os seus projetos já entregues como referência. A tendência é que com o passar do tempo suas estimativas fiquem cada vez melhores.

Uma vez que você já saiba como está o seu consumo de horas, você pode partir para o próximo passo – otimizar esse consumo. Dê à sua equipe ferramentas para torná-los mais eficientes. Use técnicas de gestão de tempo, promova e incentive o uso dessas técnicas pela sua equipe. Forneça um ambiente de trabalho que estimule a produtividade. Recompense atitudes que respeitem o tempo dos colegas – pontualidade, objetividade e pragmatismo. Dessa forma, assim como o lojista que cuida bem do seu estoque, você estará cuidando melhor do estoque da sua empresa, evitando perdas e desperdícios.

Ganhe tempo organizando suas atividades corretamente

Dicas fundamentais para organizar o trabalho de sua equipe com uma boa Gestão de Tarefas

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Neste nosso webinar, vamos explorar a importância de organizar as atividades do dia a dia para que você gerencie melhor seu tempo e, com isso, conquiste não só melhores resultados para a sua empresa, como mais tempo para dedicar a você mesmo.