Onde você é mais produtivo

Aonde você quer ir quando precisa realmente trabalhar, e trabalhar produtivamente? A resposta a essa pergunta perene varia muito de acordo com cada pessoa e com o tipo de trabalho realizado. O que é certo é que o relacionamento entre o trabalhador e o local onde o trabalho é realizado tem mudado bastante.

Uma boa parte dos trabalhadores hoje não está mais preso a algum local físico para executar o seu trabalho. Os chamados “information workers” executam trabalho eminentemente intelectual, e toda a informação de que precisam está facilmente contida em um notebook com acesso a rede. Assim, a adoção do trabalho remoto tem crescido bastante nos últimos anos. Além de permitir que o trabalhador trabalhe em um ambiente familiar e confortável, nas grandes cidades existe também uma grande economia associada a redução dos custos de transporte – custos esses medidos também em horas perdidas no trânsito.

E por que gostamos de trabalhar em casa? Respondo a minha própria pergunta: familiaridade, intimidade e concentração. Naturalmente, nos sentimos muito mais a vontade para fazer qualquer coisa na nossa própria casa. É aqui que dormimos, comemos, e passamos nossos momentos de lazer. Como o trabalho, assim como o sono, passa por fases que são sequenciais, o fato de nos sentirmos mais a vontade em casa faz com que passemos para as fases mais produtivas do trabalho mais rapidamente. Isso é, atingimos nosso “estado de produtividade” mais rápido. Do ponto de vista da concentração, partimos do pressuposto de que a pessoa consegue montar na sua casa um ambiente que permita que ela se concentre. Isso significa um cantinho onde os filhos não entram correndo atrás do cachorro, onde o telefone de casa não interrompa a cada cinco minutos, onde o aspirador da faxina não faça barulho. Em um local livre de distrações “do ambiente”, quais são nossas principais distrações? Facebook, MSN, Twitter? De fato, o acesso a esses serviços é bloqueado em muitos locais de trabalho, e em casa temos acesso irrestrito a qualquer site que quisermos. Mas me parece que uma distração igualmente relevante é o colega do lado que te chama para mostrar uma foto muito legal do final de semana, o vizinho da sala ao lado que te chama pra tomar um cafezinho e combinar o futebol da quarta-feira, a reunião “de emergência” convocada pelo gerente na qual você fica sentado com cara de vaso durante meia hora ouvindo algo que poderia ter sido comunicado por email tomando apenas dois minutos do seu tempo. Basicamente, em casa nos sentimos “no controle” do nosso tempo, muito mais do que no trabalho.

Por outro lado, há penalidades impostas ao trabalho remoto que devem ser observadas. O acesso a sistemas corporativos requer acesso a internet confiável por parte do trabalhador e infraestrutura apropriada por parte da empresa. Todos os sistemas e arquivos necessários ao trabalho devem ser acessíveis de casa, o que demanda o uso de sistemas web e/ou sistemas de acesso remoto como VPNs. Isto é, a organização precisa estar preparada para trabalhar dessa forma, e isso pode demandar algum investimento. O trabalho remoto também exige habilidades distintas para manter a sensação de contato que se tem quando se compartilha o mesmo ambiente físico. O uso de ferramentas eletrônicas de comunicação, como mensagens instantâneas e ambientes de colaboração para o trabalho é extremamente importante, e é importante que sejam adotados por toda a organização, e não somente por aqueles que trabalham de forma remota. Além disso, perde-se de certa forma as conversas “espontâneas”, que surgem quando a gente escuta o colega do lado falando sobre algo com que podemos contribuir, e que muitas vezes tem um valor considerável para o andamento do trabalho.
O que se vê na prática é que, embora seja possível adotar o trabalho remoto em praticamente qualquer ambiente onde não se depende de máquinas físicas para a execução do trabalho, nem todos os ambientes estão preparados para adotar esse tipo de trabalho. Seja pelas questões “físicas” ou de infraestrutura, seja pelas questões organizacionais, nem sempre será possível adotar o trabalho remoto. Entretanto, a tendência é que as empresas cada vez mais passem a usar essa modalidade de trabalho, até mesmo como forma de incentivo para captar e reter mão de obra.

Gamification: Incentive sua equipe a ser mais produtiva e com qualidade

Use o Gamification para relacionar melhor o Conhecimento, Habilidades e Atitudes de sua equipe.

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Assista o Webinar e conheça o conceito e possibilidades do Gamification. Melhore a produtividade da sua equipe e a qualidade de seu trabalho.