Squad de projetos: como funciona e 4 passos para implantar

Squad projetos

Quem nunca teve que enfrentar uma desavença entre setores que atire a primeira pedra. Tradicionalmente, as empresas são divididas em áreas conforme atribuição e especialidade: o financeiro, o RH, o comercial e assim por diante. Acontece que a Spotify, criadora da maior plataforma de streaming de áudio do mundo, resolveu subverter essa lógica e organizar a empresa em squads de projetos.

Esqueça tudo o que você aprendeu no modelo departamental. Nesse post, vamos falar sobre squads e como funciona esse formato de organização de equipes. Siga a leitura para conferir!

O que são squads de projetos?

Squads são equipes multidisciplinares que atuam na resolução de problemas específicos. Em outras palavras, são pequenos times que contam com profissionais das mais diversas áreas e desenvolvem projetos com total autonomia dentro da empresa.

Esse modelo se opõe ao formato departamental, no qual as equipes são divididas por áreas de conhecimento e geralmente não possuem autonomia o suficiente para realizar os projetos totalmente sozinhas.

Como funcionam os squads?

No formato tradicional, as equipes têm certo distanciamento entre si, mas dependem umas das outras para o funcionamento da empresa. O problema é que geralmente ocorre desalinhamento, falta de comunicação, responsabilidades mal definidas e até conflitos. Podemos resumir isso em uma palavra: burocracia.

Só que burocracia não combina com o mercado atual, você concorda? É aí que surgem os squads: um modelo no qual as equipes possuem todo tipo de profissional e atuam para resolver um problema específico.

A multidisciplinariedade do time permite que ele seja totalmente autônomo para fazer o que julgar necessário e tomar decisões de forma embasada. O resultado é maior agilidade e surgimento de ideias inovadoras.

Quem criou esse formato foi a gigante do mundo do streaming de áudio Spotify. Vamos entender melhor essa história?

Como os squads funcionam na Spotify

A Spotify utilizava a metodologia Scrum para desenvolver projetos. Com o tempo, a empresa notou que estava na hora de “quebrar as regras” da metodologia ágil e desenvolver uma forma própria de trabalhar: assim surgiram os squads.

Eles não têm uma metodologia de trabalho geral: cada squad trabalha como preferir. E a liderança existe como um farol para guiar o time, mas nunca para dizer como as coisas devem ou não serem feitas.

Há nomes para tipos de agrupamentos de squads: tribes, chapters e guilds. Vamos explicar cada um a seguir:

  • Tribes são vários squads que estão trabalhando em algo parecido ou juntos por um objetivo comum;
  • Chapters são subgrupos dentro dos Tribes, formados por profissionais que possuem a mesma função dentro de seus respectivos squads. Ou seja, se vários squads possuem um desenvolvedor cada, esses desenvolvedores podem se juntar em um Chapter para trocar ideias;
  • Guilds são grupos aleatórios formados por qualquer profissional que queira aprender mais sobre determinado assunto.

Adotar esse formato trouxe uma série de benefícios para a Spotify e também pode ajudar a sua empresa. Veja como:

Benefícios dos squads

Ajudam na solução de problemas

Os squads trabalham na resolução de problemas específicos, da identificação à implantação de soluções. Se a sua empresa está passando por algum impasse, criar um squad para resolvê-lo pode ser uma boa solução.

Incentivam a inovação

A multidisciplinariedade e autonomia dos squads propicia o surgimento de soluções inovadoras. Isso é fundamental no mercado de hoje, que está em constante mudança.

Trazem agilidade ao negócio

Considerando que o mercado exige inovação constante, o negócio precisa ser ágil para se adaptar aos mais diversos cenários, e criar squads ajuda a garantir a flexibilidade que o negócio precisa para sobreviver.

Evitam burocracia

No modelo tradicional, as demandas acabam passando por muitas equipes e por múltiplos decisores. Às vezes, decisões que poderiam ser simples acabam arquivadas por excesso de burocracia.

Squads evitam isso, pois reúnem vários tipos de profissionais em uma única equipe, garantindo que ela seja plenamente capaz de tocar os projetos com autonomia e sem burocracia.

Dão autonomia ao colaborador

Quem também ganha autonomia nesse modelo é o colaborador, já que o líder do squad nunca é um chefe autoritário que dita todas a regras, mas um conselheiro que direciona a equipe e mantém a autonomia para o profissional trabalhar como preferir. Hoje em dia, isso é muito valorizado pelos profissionais do mercado.

Considerando tudo isso, você já deve estar com vontade de criar squads na sua empresa, não é mesmo? Pois então siga a leitura, pois é o que vamos ensinar no tópico a seguir:

Como criar squads de desenvolvimento de projetos em 4 passos:

1. Defina o objetivo

Antes de qualquer coisa, você precisa saber qual é o seu objetivo com a criação do squad. Esteja o problema mapeado ou não, é preciso ter em mente aonde se quer chegar. Afinal, não adianta criar squads só porque está na moda, certo?

2. Selecione os profissionais

Uma vez que o objetivo esteja definido, podemos decidir quais profissionais vão compor o squad. Conforme diferentes objetivos, diferentes qualificações profissionais são necessárias na equipe para que ela seja capaz de atingir o sucesso.

3. Monte os squads

Definido isso, você pode efetivamente montar os squads. Comece criando um squad ou outro para resolver problemas pontuais. Isso vai servir como experiência para entender o que funciona e o que não funciona, pontos a melhorar e erros que não podem ser cometidos.

Conforme a empresa for adquirindo maturidade, podem ser criados mais squads para solucionar problemas ainda maiores e mais desafiadores. 

Caso a sua empresa adote o modelo de trabalho presencial, é importante manter os membros do time no mesmo espaço. Caso o trabalho for remoto, o ideal é investir em softwares que mantenham a comunicação e a organização da equipe. 

Daí a importância de contar com uma boa plataforma de gestão de projetos, que conte com ferramentas que facilitem o trabalho do squad. Entre as funcionalidades desejáveis, podemos citar:

  • Sistema de notificações que avise os membros do time sobre o status das atividades;
  • Criação de cronogramas;
  • Criação de listas de atividades;
  • Kanban;
  • Fácil extração de KPIs;
  • Apontamento de horas;
  • Painéis de indicadores visuais;
  • Entre outras.

4. Mensure a performance

Para saber se os objetivos estão sendo atingidos, é preciso mensurar a performance através de indicadores. Os KPIs também variam conforme os objetivos.

Por exemplo: se o objetivo é aumentar o número de vendas, o KPI mais importante é o número de vendas fechadas. Entretanto, há vários outros indicadores a serem acompanhados, como número de oportunidades geradas, número de abordagens comerciais feitas etc.

Quando trabalhamos com Squads, é comum utilizar OKRs para mensurar a performance individual. Além disso, também é importante checar indicadores de negócio, de forma mais abrangente e considerando o macro, para entender de que forma o Squad está ajudando a empresa como um todo.

Lembre-se de que os squads devem apresentar os resultados para os stakeholders, para prestar contas sobre o trabalho.

A cultura de checagem de indicadores é fundamental para não ser enganado por métricas de vaidade. Fizemos um e-book inteiramente sobre indicadores na gestão de projetos, para te ensinar a garantir o sucesso das iniciativas através dos dados. Clique no banner abaixo para conferir!

KPIs na gestão de projetos