TUDO sobre metodologia de projetos: da criação à escolha!

metodologia de projetos

Metodologia de projetos: os conceitos mais importantes

Realizar um bom trabalho é quase como cozinhar: é preciso técnica, organização e habilidades que gerem um bom resultado. Assim também acontece na gestão de projetos: é preciso organização e formas de trabalhar que garantam o sucesso do projeto. Aí que entra a importância de ter uma metodologia de projetos. Mas afinal, como eu escolho a metodologia adequada para os meus projetos? Como cada metodologia funciona? Nesse post, responderemos essas e outras questões sobre o tema. Siga a leitura para conferir!

O que é metodologia de projetos?

Metodologia de projetos é um padrão de trabalho que a equipe segue para executar o projeto com sucesso. 

Muitos confundem os termos “metodologia” e “método” de projetos, mas são coisas diferentes. O método é a forma como uma etapa ou processo dentro do projeto será executado. Já a metodologia guia o trabalho do projeto como um todo.

Imagine o projeto de fazer um bolo. Para que dê certo, os ingredientes e o modo de preparo devem ser seguidos com base em uma estratégia e etapas pré-definidas. O tempo de preparo (prazo), os ingredientes e a ordem em que serão adicionados correspondem à metodologia. Já o modo como você vai bater os ovos ou misturar o trigo corresponde ao método utilizado para executar a tarefa.

O sufixo “logia” vem do grego logos, e significa teoria ou estudo. Dentro dessa lógica, podemos dizer que a metodologia é a sistematização para a execução de uma ação, projeto, ou eventual objetivo da empresa.

Princípios das metodologias de projetos

Em prática, metodologias de projetos possuem três principais características: 

Processos 

Trata-se da estratégia e métodos utilizados e as tarefas a serem executadas. 

Ferramentas 

São os mecanismos auxiliadores, como softwares, quadros, frameworks etc. 

Padrões 

Há dois padrões básicos e essenciais de metodologias para o gerenciamento de projetos: os tradicionais e os ágeis. 

Com esta categoria, são facilitadas as possibilidades de incrementação de novas demandas e escolhas de diferentes processos. Vamos conhecer os tipos de metodologias e suas características?

Tipos de metodologias 

Tradicional

 A metodologia tradicional é preventiva, ou seja, ela é formada para desenhar o caminho completo de todas as etapas com nenhuma ou pouca tolerância para mudanças. Como o nome diz, foram os primeiros a serem utilizados. Projetos executados com metodologias tradicionais possuem uma longa etapa de planejamento inicial e pouca flexibilidade para mudanças no planejamento depois de iniciados.  

Cada etapa e método é muito bem pensado antes de dar início ao trabalho. Geralmente, este padrão é utilizado em projetos nos quais o planejamento é essencial, como na construção de edifícios. Afinal, nesse caso, planejar pouco e aceitar mudanças ao longo do trabalho pode ser fatal para o projeto, não é mesmo?

Ágil 

Ágil é o oposto do tradicional, e esse nome não é referente ao tempo de duração do projeto, mas a sua capacidade de adaptação. Diferentemente das tradicionais, essas metodologias não exigem um planejamento inicial tão rigoroso e são altamente flexíveis a mudanças no planejamento ao longo da realização do projeto. 

Ou seja, metodologias ágeis são extremamente adaptáveis aos diferentes cenários que o projeto pode enfrentar. Por exemplo, se novos requisitos forem adicionados ao escopo, a metodologia possui mecanismos para incluí-los no projeto sem maiores dificuldades. Por isso, a tolerância a mudanças é muito maior comparada à tradicional. 

Pela flexibilidade, essa metodologia é a mais utilizada na área da tecnologia, por explorar uma maior liberdade de mobilidade entre as etapas. 

Híbrida 

Como o nome diz, o hibridismo é a união das duas metodologias. Sendo completamente personalizável, o modelo híbrido faz útil tanto a metodologia tradicional, quanto a metodologia ágil, agindo de acordo com as necessidades do projeto. 

Assim, essa modalidade surge por ter empresas com conhecimento já aprofundado em projetos, porém que procuram a inovação. Em exemplo, uma empresa pode querer organizar seu cronograma em sprints (ágil), porém já ter um planejamento prévio rigoroso antes mesmo de começar as ações (tradicional).

As mais populares metodologias de projeto

Metodologia de projetos

Ágeis ou tradicionais, existem muitas metodologias de projeto, cada uma focando em um ou mais aspectos do gerenciamento de projetos. A seguir, mostraremos as mais comuns: 

Scrum

Originada no desenvolvimento de software, o Scrum é a metodologia ágil mais conhecida atualmente. Nela, a execução do projeto é dividida em Sprints, que são pequenos ciclos de trabalho que geram entregas para formar um projeto final. 

O planejamento das etapas é feito no começo de cada ciclo, facilitando a implementação de mudanças ao longo do trabalho. Em palavras simples, o Scrum consiste em um modelo no qual a equipe entrega “partes” do projeto a cada ciclo (sprint). Apesar de não ser adequado a qualquer tipo de projeto, o Scrum é conhecido por ajudar com a produtividade de equipes, porque há a possibilidade de corrigir erros ou adicionar fatores em questão de pouco tempo, ao invés de estar focado no prazo final.

Quer saber mais sobre o Scrum? Conheça nosso artigo gerenciamento ágil de projetos: 9 etapas para o fácil gerenciamento usando o Scrum 

Cascata

Cascata é uma metodologia tradicional que funciona de forma sequencial. Isso significa que, para a próxima etapa acontecer, a anterior deve estar completa de acordo com os parâmetros de planejamento estabelecidos antes do início do projeto.  

Normalmente, a metodologia cascata é utilizada quando todos os requisitos para o início da ação estão bem definidos, como custos, pessoas e documentos. Assim, todas as etapas são aprovadas de uma só vez. 

Prince2

Podendo ser híbrida pela possibilidade de flexibilidade entre etapas, a lógica do Prince2 envolve 7 princípios, 7 temas e 7 processos, o que cria uma compilação de boas práticas para uma melhor gestão de projetos. Os 21 conceitos são:

Princípios:

Justificativa contínua do negócio; 

Aprender com a experiência; 

Papéis e responsabilidades bem definidos; 

Gerenciar por estágios; 

Gerenciar por exceção; 

Foco em produtos; 

Adequar ao ambiente do projeto.

Temas:

Business Case; 

Organização; 

Qualidade; 

Planos; 

Risco; 

Mudanças; 

Progresso.

Processos:

Starting Up a Project (SU); 

Directing a Project (DP); 

Initiating a Project (IP); 

Managing a Stage Boundary (SB); 

Controlling a Stage (CS); 

Managing Product Delivery (MP); 

Closing a Project (CP).

Essa metodologia envolve extensos processos de documentações para verificar a habilidade de atuação do projeto, sendo útil para o rastreamento e no planejamento, porém dificulta as mudanças dentro das etapas durante o processo. Os 21 conceitos fazem parte do processo de melhoria da gestão de processos.

Extreme Programming (XP)

O nome Extreme Programming vem do inglês e significa “programação extrema”. Essa metodologia é similar ao Scrum, focada na simplicidade e no aumento da praticidade, sem muitas burocracias. Também utilizando o sistema de sprints, o XP possui ciclos mais curtos e rápidos.  

Testes e verificações são feitos constantemente para revisar a existência de alguma falha graças aos ciclos pequenos, o que permite prever e contornar riscos. 

Agora que você tem um conhecimento ampliado sobre metodologia de projetos, vamos te explicar por que é importante adotar uma metodologia na hora de gerenciar projetos.

A importância de adotar uma metodologia de projetos

Um sinônimo de metodologia é sistema, e visto por esse lado, a metodologia de projetos realmente é um sistema capaz de auxiliar e organizar a execução dos projetos. 

Enfim, como escolhe-se uma metodologia aplicável para os meus projetos?

Escolha da metodologia de projetos

Existem vários critérios a serem avaliados para levar a escolha da metodologia mais apropriada. Entre eles:

Compreensão do projeto 

Nenhum projeto será igual ao outro, independente da empresa ou organização. Ou seja, o nível de conhecimento e aprofundamento pela equipe no assunto afetará diretamente na escolha da metodologia. 

A partir do entendimento, é necessário decidir o auxílio de ferramentas (softwares, programas etc.) e o grau de riscos. 

Riscos 

Todo projeto está exposto a riscos, uns mais do outros. Metodologias tradicionais trazem mais segurança ao projeto e aos stakeholders, pois o rigoroso planejamento ajuda a prever e mitigar riscos.

Complexidade 

Independente da complexidade do projeto, todos possuem riscos, porém riscos não são somente ruins, como uma extrapolação de orçamento por exemplo. Riscos são quaisquer imprevistos que podem ocorrer durante a execução de um projeto.  

Então, uma metodologia tradicional com métodos clássicos é mais recomendada para projetos que requerem exatidão e um planejamento rigoroso ou até mesmo mais restrito, antes mesmo de começar. E para projetos que exigem alta capacidade de adaptação e estão sujeitos a mudanças e releases frequentes (como softwares) é recomendável uma metodologia ágil. 

Você já percebeu o desafio de fazer uma mudança na sua rotina? Imagina implementar uma metodologia de projetos totalmente nova na sua empresa? Mas em quesitos de melhoria, não há comparação em aumentar a produtividade, simplificar a organização e sistematização da sua empresa. Indicamos um artigo sobre a implementação de metodologia de gestão de projetos para você se aprofundar ainda mais no assunto!