A comunicação na equipe do projeto

A comunicação na equipe do projeto

Escrito por Roberto Gil Espinha

27 Sep 2011

3 min de leitura

Em todos os projetos existem as reuniões de nivelamento das informações, normalmente elas acontecem com bastante frequência. Nessas reuniões as equipes estão reunidas e aptas para discutir assuntos relevantes ao projeto. A questão é, será que a comunicação está adequada e conseguirá absorver o melhor de cada membro da equipe?

Em 1930, Freud no texto “O Mal estar da civilização” escreveu que o relacionamento com os outros homens é a principal ameaça e fonte de sofrimento a qual estamos sujeitos.

Devemos lembrar que cada membro da equipe é único, com critérios e hábitos diferentes. Os lideres devem minimizar as diferenças e não só se preocuparem com o cumprimento das tarefas, pois dessa forma certamente haverá problemas de motivação ou até sabotagens.

Foi realizado um relatório de benchmarking por uma iniciativa conjunta dos chapters brasileiros do PMI® que apontaram a comunicação como sendo o problema que ocorre com mais frequência no gerenciamento dos projetos nas organizações.

Com equipes multidisciplinares o trabalho torna ainda mais complicado e desafiador, pois a união de pessoas de diversas áreas e setores da empresa pode ocasionar uma crise gerada pela mudança e pela transformação no método de trabalho que era feito de uma forma e agora será feito de outra.

Robert Cialdini professor regente de psicologia na Universidade Estadual do Arizona e presidente do Influence at Work em sua palestra no Fórum Mundial de Negociação em 2006 afirmou: “A tarefa da persuasão, do convencimento, é fazer gostar das pessoas em primeiro lugar”.

Em sua apresentação Robert Cialdini elencou 6 princípios da influência e disse ainda: “São princípios tão básicos da natureza humana, tão centrais da era moderna, que você poderá usá-lo em todos os momentos de sua vida, no trabalho, na família e até mesmo com seus filhos”.

• Reciprocidade – Saiba retribuir um favor;

• Escassez – As pessoas querem aquilo que não tem;

• Autoridade – O líder deve passar confiança;

• Consistência – Ser consistente é tornar-se uma referência para o grupo;

• Consenso – Se você acha que pode ou que não pode, em ambos os casos você está certo;

• Afinidade – As pessoas gostam de quem são parecidas com elas;

Os gerentes de projetos precisam saber conviver com as diferenças e limitações dos membros de sua equipe, demonstrando respeito aos seus colaboradores, estimulando um clima coletivo e de bom humor. Lembre-se, um ambiente de trabalho saudável é essencial para chegar lá.

Fonte: http://www.administradores.com.br/

 

 

Roberto Gil Espinha
Com mais de 20 anos de experiência em projetos com especial ênfase em Finanças e TI, vários destes como executivo da Datasul, atual Totvs. Atualmente é sócio Diretor da Euax, e lidera a equipe que desenvolve e comercializa o Artia, uma ferramenta inovadora voltada para a Gestão de Projetos. Também atua como consultor em empresas na estruturação de seus processos e metodologias de gestão de projetos, infra de TI e na adoção de boas práticas de engenharia de software. Bacharel em Administração de Empresas, com especializaçõe em Gestão Empresarial pela FGV-RJ e em Engenharia de Software pela PUC-PR. Certificado PMP e PMI-ACP pelo PMI, ITIL Foundation pelo EXIM e CSM, CSP pela Scrum Alliance.
Nenhum comentário ainda!

Seu e-mail não será publicado.