Management 3.0: o que é + como aplicar na gestão de equipes

Management 3.0: o que é + como aplicar na gestão de equipes

Escrito por Roberto Gil Espinha

07 May 2024

9 min de leitura

O mundo corporativo está em constante evolução, e com ele, as práticas de gestão também se transformam. Nesse contexto, surge o Management 3.0, uma abordagem inovadora para o gerenciamento de equipes.  

O que é Management 3.0? 

O Management 3.0 é um estilo de gestão baseado na colaboração e na liderança humanizada.  

O termo foi desenvolvido em 2010 pelo escritor Jurgen Appelo, que defende a satisfação no trabalho como ponto de partida para o sucesso nos negócios. Ou seja, no Management 3.0, o foco da gestão deve ser alcançar uma equipe engajada e satisfeita para, consequentemente, alcançar resultados.  

Uma resposta ao mercado complexo 

Quando se fala em modelos de gestão, geralmente se pensa em recursos materiais, financeiros, humanos, tecnológicos etc. Então, por que o Management 3.0 foca especificamente em equipes?  

Porque são as pessoas que têm poder de mudar os sistemas e tornar a gestão mais ágil! O Management 3.0 surge como resposta a complexidade organizacional, em que é preciso ser flexível e adaptável a mudança. E isso começa com uma liderança eficaz e um equipe engajada.  

| Leia também: 5 maneira de desenvolver espiríto de liderança

Evolução dos modelos de gestão: Management 1.0, 2.0 e 3.0 

O Management 3.0 surgiu como uma evolução de abordagens anteriores de gestão.  

Até a metade do século XX, as empresas funcionavam seguindo uma lógica produtiva hierárquica e padronizada. Com os avanços industriais e a ascensão do Toyotismo, que trouxe a lógica “just-in-time” (sob demanda), surge uma nova perspectiva de gestão: o Management 2.0

Essa segunda abordagem já era mais centrada no consumidor. Mas, com o mundo VUCA, o foco nas pessoas se intensifica e as práticas de trabalho precisam se adaptar novamente, surgindo o Management 3.0.

MANAGEMENT 1.0 MANAGEMENT 2.0 MANAGEMENT 3.0 
Organização hierárquica Organização flexível e descentralizada Organização adaptável 
Planejamento e controle Eficiência e pessoas  Pessoas e propósitos 
Liderança autocrática Liderança participativa  Liderança inspiradora 
Comunicação top-down Comunicação horizontal e transparente  Comunicação aberta e com escuta ativa 
Esforço por recompensa  Reconhecimento profissional  Autonomia e desenvolvimento do colaborador 
Foco em resultados de curto prazo Foco em resultados de curto e longo prazo Foco no crescimento sustentável e impacto positivo na sociedade 

Management 1.0

Este modelo era caracterizado por uma abordagem hierárquica e burocrática, onde as decisões eram centralizadas no topo da hierarquia e as informações eram apenas comunicadas. Nesse contexto, os gestores eram vistos como autoridades e os funcionários eram responsáveis por executar ordens.

Management 2.0

O Management 2.0 começa a ganhar destaque à medida que as empresas percebem que há uma dinâmica mais exigente no mercado.  Assim, este modelo introduz conceitos como gestão participativa, processos mais flexíveis, satisfação do cliente e comunicação horizontal.

Management 3.0 

Já o Management 3.0 reconhece a importância de criar ambientes de trabalho mais ágeis, adaptativos e centrados nas pessoas. Assim, ele promove a descentralização do poder de decisão, autonomia dos colaboradores, cultura de feedback contínuo e foco no desenvolvimento pessoal.  

Para isso, o Management 3.0 é baseado em 6 princípios fundamentais.  

6 princípios do Management 3.0 

Appelo apresenta a gestão 3.0 através do monstro fictício Martie, personagem que tem seis olhos para representar os 6 princípios do Management 3.0. A ideia dos olhos é trazer a noção de que existem seis olementos aos quais o gestor deve estar atento e sempre de olho.

management-3.0-martie

1. Energizar as pessoas 

Os gestores devem criar um ambiente de trabalho onde as pessoas se sintam valorizadas, respeitadas e tenham oportunidades de crescimento.  

2. Empoderar as equipes 

Colaboradores motivados e satisfeitos são mais produtivos. Por isso, a equipe deve ter autonomia e liberdade para tomar decisões, resolver problemas e alcançar objetivos de forma independente.  

3. Alinhar as restrições 

Toda organização enfrenta restrições, como recursos financeiros, prazos e regulamentações. O líder deve indicar esses limites claramente, mas permitir que a equipe haja com flexibilidade frente a eles. 

4. Desenvolver competências 

Investir no treinamento e desenvolvimento dos colaboradores permite ao time adquirir novas habilidades, conhecimentos e experiências, promovendo a inovação e o aprendizado contínuo. 

5. Crescer a estrutura 

As estruturas organizacionais devem ser flexíveis e adaptáveis para acompanhar o crescimento do mercado. Os líderes devem reavaliar e ajustar os processos para que estejam alinhadas com as estratégias organizacionais.  

6. Melhorar tudo 

Os líderes e as equipes devem buscar constantemente a melhoria contínua. Assim, devem buscar maneiras de otimizar processos, práticas e resultados, por meio de experimentação, feedback e reflexão. 

|  Melhore a performance do time através da cultura organizacional:

O Management 3.0 é regido por 6 princípios, mas se você observar os pés de Martie, existem dois elementos fundamentais: liderança e pensamento complexo. Por isso, para colocar esse modelo em prática é preciso considerar alguns outros elementos além dos já apresentados.  

Como implementar o Management 3.0? 

O Management 3.0 não é como um software que se instala e está tudo pronto para a operação. Ele é uma mudança cultural que requer comprometimento e esforço de todos os níveis da organização. Para isso: 

1. Comece pela alta gestão  

Os CEOs e diretores da organização precisam estar convencidos dos benefícios do Management 3.0 e serem os principais promotores da mudança. Se eles não apoiarem essa filosofia, as chances de ela ser incorporada e ampliada para as equipes é praticamente nula.  

2. Seja uma liderança inspiradora 

No Management 3.0, os líderes atuam como facilitadores e mentores. Então, colabore com os membros da equipe, ouça suas ideias, os envolva na tomada de decisões e incentive o desenvolvimento.  

Além disso, sempre que puder, forneça feedbacks construtivos para ajudar as pessoas a aprender e crescer. 

3. Crie um ambiente de incentivo à inovação 

A inovação é uma das bases para o crescimento sustentável da organização. Por isso, os líderes devem apoiar iniciativas diferenciadas e celebrar os sucessos, mesmo que sejam pequenos. Então, reconheça a importância da experimentação, criatividade e pensamento fora da caixa. 

| Aprenda: 5 passos para fazer a gestão da inovação

4. Valorize os talentos da equipe 

As pessoas são o recurso mais valioso de uma organização, porque um time satisfeito e feliz representa uma equipe produtiva e que dá seu máximo potencial pelo negócio. Por isso, celebre as realizações (individuais e coletivas), forneça oportunidades de desenvolvimento e ofereça recompensas tangíveis, como aumento salarial, promoções ou reconhecimento público.  

5. Priorize a adaptação 

O Management 3.0 reconhece que a adaptabilidade é essencial em um ambiente de negócios instável. Então, esteja aberto a mudanças, aprenda com os erros e faça ajustes constantemente para atender às necessidades da equipe e da organização.  

Atenção!  

O Management 3.0 valoriza a flexibilidade, adaptação e agilidade, mas ele é diferente das metodologias ágeis. Entenda o que muda de um para outro: 

Management 3.0 Vs. Gestão Ágil 

O Ágil é um conjunto de métodos, frameworks e estruturas para o gerenciamento de projetos, enquanto o Management 3.0 é uma filosofia gerencial que busca o engajamento da equipe

Embora sejam conceitos distintos, é comum que haja confusão entre eles, porque a agilidade não existe sem equipes flexíveis, e a percepção de equipes proativas depende da concepção de complexidade do mercado. 

Essa relação entre eles pode ser explicada porque ambos têm como base o Manifesto Ágil e surgem em um mesmo contexto mercadológico, por volta dos anos 2000. Assim, é comum que eles sejam utilizados em conjunto como uma dupla de sucesso.  

Veja como o Management 3.0 pode ser esse poderoso aliado das metodologias de projetos

DICA! Management 3.0 e a gestão de equipes em projetos 

Embora o Management 3.0 se aproxime mais das metodologias ágeis, ele é uma forma inovadora no gerenciamento de projetos em geral. Ao colocar as pessoas e o propósito no centro do processo, ele atua como um impulsionador da produtividade e de projetos mais colaborativos.  

As metodologias de gestão de projetos, como cascata e Scrum, fornecem as ferramentas para que os projetos sejam executados de forma eficaz. Já o Management 3.0, por sua vez, vai além da estrutura, trazendo foco para a criação de valor e para a construção de um ambiente motivador. 

Assim, ao incluir o Management 3.0 na sua metodologia de gestão de projetos, é possível: 

  • Empoderar a equipe; 
  • Melhorar a comunicação e a colaboração; 
  • Desenvolver uma cultura de feedback; 
  • Promover o desenvolvimento e as competências do time; 
  • Aumentar a flexibilidade e adaptação dos projetos; 
  • Melhorar a qualidade das entregas; 
  • Aumentar a entrega de valor; 
  • Reduzir custos e desperdícios. 

Implementar o Management 3.0 pode ser um passo significativo para aumentar o desempenho da equipe, criando um ambiente de trabalho mais engajado, inovador e eficaz. 

Se você deseja explorar ainda mais sobre gestão de equipes baixe o guia completo da Gestão de Equipes do artia! 

O que é Management 1.0?

O Management 1.0 é o modelo de gestão mais tradicional, caracterizado por uma abordagem hierárquica e burocrática, onde as decisões são centralizadas e as informações são apenas comunicadas.

O que é Management 3.0?

Management 3.0 é um estilo de gestão baseado na colaboração e na liderança humanizada, que reconhece a importância de ambientes de trabalho ágeis, adaptativos e centrados nas pessoas.

    Principais aprendizados neste artigo

  • O Management 3.0 é um estilo de gestão baseado na colaboração e na liderança humanizada.
  • O Management 3.0 é baseado em 6 princípios: energizar as pessoas, empoderar as equipes, alinhas as restrições, desenvolver competências, crescer a estrutura e melhorar tudo.
  • O Management 3.0 valoriza a flexibilidade, adaptação e agilidade, mas ele é diferente das metodologias ágeis.
Roberto Gil Espinha
Com mais de 20 anos de experiência em projetos com especial ênfase em Finanças e TI, vários destes como executivo da Datasul, atual Totvs. Atualmente é sócio Diretor da Euax, e lidera a equipe que desenvolve e comercializa o Artia, uma ferramenta inovadora voltada para a Gestão de Projetos. Também atua como consultor em empresas na estruturação de seus processos e metodologias de gestão de projetos, infra de TI e na adoção de boas práticas de engenharia de software. Bacharel em Administração de Empresas, com especializaçõe em Gestão Empresarial pela FGV-RJ e em Engenharia de Software pela PUC-PR. Certificado PMP e PMI-ACP pelo PMI, ITIL Foundation pelo EXIM e CSM, CSP pela Scrum Alliance.