Entenda o que é metodologia híbrida de gestão de projetos

Ultima atualização em: 06|05|2020

Entenda o que é metodologia híbrida de gestão de projetos

De Scrum a PRINCE 2, há uma infinidade de métodos ágeis e tradicionais que podem ser utilizados nos mais diversos tipos de projetos. Alguns, inclusive, entram na moda, mas não é interessante forçar um projeto a se adaptar à alguma metodologia. Nesse sentido, pode ser que escolher entre uma metodologia tradicional ou ágil não seja o ideal, mas sim mesclar os dois modelos em uma metodologia híbrida de gestão de projetos.

As metodologias híbridas são uma boa forma de juntar o melhor dos dois mundos, mesclando características dos modelos ágeis com características dos modelos tradicionais. Nesse texto, vamos explicar como as metodologias híbridas funcionam e como aplicar nos seus projetos. Boa leitura!

O que é metodologia híbrida?

Metodologia híbrida de gestão de projetos é qualquer metodologia que mescle práticas ágeis com tradicionais. Essas metodologias ajudam a tocar projetos da forma mais adequada de acordo com o contexto, pois permitem flexibilidade e planejamento.

Ou seja, essas metodologias são maneiras eficientes de gerenciar projetos que não se adequam necessariamente a uma metodologia tradicional ou ágil, permitindo uma abordagem que possui boa adaptação aos diversos cenários ao mesmo tempo que mantém alto controle de qualidade.

Elas podem ser aplicadas no projeto inteiro ou apenas em alguns momentos, tudo depende das necessidades identificadas.

Benefícios de utilizar uma metodologia híbrida

Os benefícios de utilizar uma metodologia híbrida são diversos. Nem todos os projetos podem ser gerenciados integralmente com o SCRUM, por exemplo. Entretanto, também pode não ser interessante utilizar a infinidade de processos do PMBOK para certos tipos de projetos.

O interessante das metodologias híbridas é que elas permitem encontrar um ponto de equilíbrio no qual você pode reunir os melhores processos, ferramentas e técnicas para os projetos da sua organização.

Isso ajuda a diminuir esforços na hora de realizar as tarefas, ajuda na relação equipe-cliente e na entrega de produtos e serviços com maior qualidade. Tudo isso em um tempo menor.

Para entendermos exatamente como funcionam as abordagens híbridas, precisamos destrinchar os conceitos do modelo tradicional e ágil. Siga lendo para entender melhor.

As metodologias tradicionais

As metodologias tradicionais ficaram populares a partir de meados do século 20. O modelo de Estrutura Analítica de Projetos (EAP), conhecido como Modelo em Cascata, é um exemplo de metodologia tradicional que ficou extremamente popular e grande parte dos gerentes de projeto foram treinados com esse modelo.

Características

A principal característica das metodologias tradicionais é o foco no planejamento. Ele deve ser feito de forma minuciosa antes de iniciar o projeto. Além disso, depois que é dada a largada no início das atividades, não é interessante que sejam feitas alterações no projeto.

Melhores para gerenciar quais tipos de projeto?

Todo o projeto é voltado para o resultado final, com demandas de etapas mais rígidas e programadas. Sendo assim, essas metodologias são mais adequadas para grandes projetos de infraestrutura e que necessitam de muito cuidado para serem realizadas, como prédios, pontes, fabricação de peças, etc.

Entretanto, a partir da metade da década de 90, surgiu uma necessidade entre os desenvolvedores de software de que houvesse formas mais flexíveis de realizar um projeto. As críticas eram de que as metodologias tradicionais eram burocráticas demais para o desenvolvimento de softwares, além de causarem micro gerenciamento muito facilmente. É nesse contexto que surgem as metodologias ágeis.

As metodologias ágeis

Principais características

Apesar do nome, a principal característica das metodologias ágeis não é a velocidade, mas a capacidade de adaptação. Se nas metodologias tradicionais é feito um planejamento minucioso e o trabalho é rigidamente programado, nas metodologias ágeis o escopo é alterado com frequência conforme novas demandas vão surgindo.

Além disso, os ciclos de trabalho são curtos, permitindo que as novas demandas incluídas em ciclos futuros sejam executadas mais rapidamente.

Então, podemos dizer que, em metodologias ágeis, o planejamento é feito de forma incremental. É planejado um objetivo final, mas os detalhes sobre o andamento do projeto vão sendo planejados ao longo de sua execução.

Outra diferença em relação às metodologias tradicionais é que essas priorizam as especificações do projeto, ou seja, o projeto precisa sair exatamente como foi planejado. Já as metodologias ágeis dão mais valor ao prazo, já que o projeto pode ser entregue antes de ser concluído em sua totalidade para ser testado e, depois, receber novas funcionalidades.

Melhores para gerenciar quais tipos de projeto?

Como já foi dito, as metodologias ágeis surgiram na área de desenvolvimento de software, nos quais é interessante entregar o projeto antes de ser totalmente concluído para ser testado e adicionar novas funcionalidades ao longo de seu andamento. Entretanto, nada impede que elas sejam utilizadas em outras áreas, desde que o projeto não exija um planejamento rígido e detalhado.

Entre as principais metodologias ágeis, podemos citar o Scrum, o XP e o FDD.

O melhor dos dois mundos: Metodologias híbridas

Cada tipo de projeto demanda metodologias diferentes para ser realizado. Alguns, entretanto, podem precisar de práticas mais amplas advindas de diversas metodologias. É aqui que entram as metodologias híbridas.

As metodologias híbridas são uma forma de mesclar diversas práticas (sejam elas tradicionais ou ágeis) de modo a obter melhores resultados nos projetos de acordo com suas necessidades específicas, adaptando a forma de acordo com o contexto da organização.

Você pode, por exemplo, juntar algumas práticas do PMBOK com práticas do Scrum, e utilizá-las em momentos diferentes do andamento do projeto.

Agora que você entendeu como funciona uma metodologia híbrida, que tal aprender a criar uma para o contexto dos seus projetos? Siga a leitura para entender.

Como botar em prática uma metodologia híbrida?

É possível mesclar metodologias ágeis e tradicionais de diversas maneiras, sempre se atentando às necessidades da sua organização. Os modos mais comuns de se fazer isso são os seguintes:

Unir planejamento tradicional com execução ágil

É muito comum que as empresas façam um planejamento de projeto tradicional, aprofundado e robusto, e depois executem o projeto de forma ágil.

Ou seja, na fase de planejamento, pode ser pensada a arquitetura do projeto, o escopo de forma aprofundada e detalhada e até criada uma EAP. Já na execução, podem ser elaborados product backlog, sprints, entregas iterativas, etc.

Dessa forma, a parte inicial garante um planejamento rigoroso, ao mesmo tempo em que a execução é feita com ferramentas ágeis.

Utilizar os controles tradicionais

Métodos ágeis possuem menos artefatos de controle do que as metodologias tradicionais. Às vezes, o seu projeto pode precisar de uma execução ágil, mas sem perder o controle que um método tradicional seria capaz de oferecer.

Nesse caso, pode ser interessante buscar nos métodos tradicionais alguns artefatos de controle de cronograma, qualidade, escopo, testes etc. Ao mesmo tempo, você pode manter as ferramentas ágeis de execução.

A essa altura, você já deve ter percebido que uma metodologia híbrida pode facilitar muito o gerenciamento de um projeto. Para tornar esse gerenciamento ainda mais fácil, o uso da tecnologia é indispensável.

Utilizando a tecnologia

Na hora de tocar os seus projetos, independentemente da metodologia, é importante que você possua as ferramentas adequadas. Nesse sentido, o uso da tecnologia é essencial para que os projetos da sua empresa se mantenham organizados e bem gerenciados.

Utilizar planilhas, entretanto, pode ser um problema. Elas não foram projetadas especialmente para gerenciar projetos, e acabam resultando em desorganização, falta de controle e falta de recursos que poderiam ser úteis. É por isso que, nos últimos anos, o mercado tem adotado cada vez mais o uso de softwares de gerenciamento de projetos.

Softwares de gerenciamento de projetos possuem recursos específicos para tal. Kanban online, geração automática de Gráficos de Gantt, relatórios gerenciais e outros recursos podem ser encontrados nesse tipo de plataforma, que tornam a vida dos envolvidos no projeto muito mais fácil.

É por isso que tempos um texto dedicado especialmente para esse assunto. Não deixe de ler o post 6 perguntas a serem feitas ao avaliar o melhor software de gerenciamento de projetos para entender melhor tudo o que essa tecnologia é capaz de fazer. Boa leitura!

Maratona Gestão de Projetos episódio #1: a Gestão Híbrida (ágil + tradicional)