cronograma-de-obra

Um cronograma de obra é um documento com o planejamento das ações e tempo estimado para cada etapa da construção de algo novo relacionada a Engenharia Civil ou reforma.

Fazer essa análise listando todas as atividades que serão executadas ao decorrer da obra é essencial para o sucesso do empreendimento. Entenda no artigo de hoje a importância de se ter um bom cronograma de obra, quais são os seus principais itens e desfrute de todos os seus benefícios!

O que é o cronograma de obra?

O cronograma de obra tem como principal objetivo organizar as etapas de um projeto em diferentes categorias, garantindo que determinados prazos sejam atendidos e concluídos em um tempo adequado.

De forma sucinta, podemos dizer que o cronograma é o documento que contém todo o detalhamento dos serviços que serão realizados na obra e, dependendo do tipo de projeto que ele engloba, poderá ser elaborado de forma mais geral — contendo detalhes das fundações e estruturas — ou específica — descrevendo a instalação de forros e esquadrias, por exemplo.

As vantagens de montar um cronograma de obra

Assim como em outros processos e atividades, a importância de se ter um planejamento inicial das atividades a fim de garantir bons resultados e aproveitamento de recursos e mão de obra é evidente. Um cronograma bem elaborado é fundamental para:

  • Atender os prazos
  • Controlar os recursos financeiros
  • Programar compras
  • Gerir e contratar mão de obra
  • Prevenir conflitos entre atividades
  • Gerenciar riscos e imprevistos de natureza externa

Quando bem detalhado, o cronograma facilita a obtenção de empréstimo no banco, estipula melhor os prazos a serem cumpridos, evita erros e desperdícios, permite o acompanhamento mais certeiro dos serviços e proporciona uma visão ampla do projeto ao gestor.

O que deve conter no seu cronograma de obra

De maneira simplificada, o seu cronograma se caracterizará como uma planilha em que estarão descritos os serviços necessários para a execução dos trabalhos, bem como os custos previstos e os prazos para conclusão de cada um.

Geralmente, os serviços são organizados de forma linear no cronograma, ou seja, primeiro se descreve as tarefas preliminares e depois são explicados os processos finais de acabamento.

Entre os principais itens que costumam entrar em um cronograma podemos citar:

1 – Serviços preliminares

De forma geral, os serviços preliminares se caracterizam pelos custos com a locação do projeto da obra no terreno, como a marcação dos recuos e limites sobre o canteiro. Nesta etapa, é fundamental que se tenha o acompanhamento do engenheiro ou construtor responsável pela obra no local.

2 – Movimentação de terra

Se a obra será implantada em um terreno muito íngreme ou irregular — o que acontece muito — haverá a necessidade de movimentação de terra. Como este processo gera custos e demanda tempo, ele também deve estar descrito no cronograma.

3 – Fundações

As fundações variam conforme cada projeto e o seu custo deve estar incluído no cronograma, bem como a data de execução e previsão de término.

4 – Estrutura

O custo com a estrutura será dado com base no tipo de material e se o sistema utilizado será do tipo pré-moldado ou moldado in loco, por exemplo.

5 – Alvenaria

Os custos com alvenaria variam conforme o tipo — se é autoportante ou estrutural, se é de tijolos ou bloco de concreto. Tudo isso influencia no cronograma de obras.

6 – Revestimentos

O cronograma deverá conter os custos com revestimentos internos e externos e especificações sobre o tempo de aplicação.

7 – Pintura

Qual o tipo de pintura será feito em cada região e onde elas serão feitas primeiro.

8 – Esquadrias

Salientar os custos relacionados ao tipo de esquadria a ser utilizada na obra, que varia conforme o material de fabricação.

9 – Pavimentação

Explicar os custos e a previsão de execução da pavimentação interna e externa da obra.

10 – Instalações

Especificação dos custos com todo tipo de instalação — elétrica, hidráulica, sanitária, telefônica e de incêndio — lembrando que cada uma deve ser descrita de forma separada no cronograma, já que também possuem períodos diferentes para execução.

11 – Cobertura

Detalhar os custos com o tipo de cobertura a ser utilizada na obra, se terá laje ou telhado o valor muda, portanto deve estar no cronograma.

A organização destes itens no cronograma permitirão que você tenha clareza para montar então o cronograma de execução de obra.

Como montar seu cronograma de obra

Liste as Atividades montando uma EAP

Uma dica é usar templates de projetos semelhantes já executados e consultar a opinião de Engenheiros especialistas.

Sequencie as Atividades / Interdependência

Feito a lista é necessário definir qual o relacionamento entre as atividades, a sequência entre elas.

Estime as durações das Atividades

Neste processo, ao estimar a duração é necessário levar em consideração também o ambiente. Se tratando de uma obra externa o clima tempo pode influênciar na secagem. Para tal, existem algumas formas de estimar a duração das atividades:

  • Estimativas análogas
  • Estimativas paramétricas
  • Opinião especializada

Defina Recursos das Atividades

Para definir os recursos é imprescindível determinar uma quantidade X de dias, o tamanho da equipe e quais os equipamentos necessários para a execução das atividades.

Desenvolva o Cronograma de execução da obra

Com todas as informações anteriores reunidas você já tem o necessário para montar seu cronograma. Mãos à massa.

Quando se tem em mãos um cronograma detalhado, fica mais fácil visualizar os resultados e gerenciar as etapas que necessitam de maior apoio para serem concluídas.

Veja na prática como elaborar um Cronograma

Conheça mais o Cronograma com um Webinar especial

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Precisa de um Cronograma para seus projetos? Um software de Gestão de Projetos pode ajudar a sua empresa a cumprir os prazos e aumentar a produtividade. O Artia possui esta funcionalidade e muitas outras. Confira aqui.